Vida do Idoso no Brasil Melhorou Pouco

Vida do Idoso no Brasil Melhorou Pouco

por Residencial Santa Cruz em 16/10/16

Estudo Global AgeWatch Index, do Instituto de Apoio ao Idoso Help Age International coloca o Brasil na posição de número 56 no ranking dos melhores países do mundo para envelhecer.


Vida do Idoso no Brasil Melhorou Pouco

Duas posições acima comparado com o levantamento anterior. A pesquisa é realizada em 96 países. A classificação é estabelecida pela investigação da qualidade de vida do idoso, a partir da análise de quatro aspectos principais: ambiente favorável, segurança de renda, segurança de saúde e capacitação.

Ambiente favorável leva em conta a satisfação dos idosos com transporte público, segurança e outros serviços oferecidos pela administração governamental. Nesse quesito, o Brasil é bem mal avaliado. Ocupa apenas o 87º lugar pela baixíssima taxa de satisfação com segurança (28%) e com os sistemas de transporte (45%).

Segurança de renda é a categoria em que o país mais pontua. Fica em 13º lugar. A satisfação dos idosos brasileiros nesse critério pode ser explicada pelo acesso deles a indenizações governamentais. Quase 90% recebem pensão. A taxa de pobreza entre a população acima dos 60 anos fica abaixo dos 10%.

Na questão da saúde, que leva em conta expectativa de vida — de 81 anos — e bem estar psicológico e mental, a classificação brasileira é 43º lugar. Em termos de capacitação do idoso para a realização de atividades sociais, a análise da HelpAge International coloca o Brasil na posição 58.

Atualmente, mais de 25 milhões de brasileiros tem mais de 60 anos. A previsão é de que até 2050, essa população ultrapasse os 50 milhões.

Irmã Michael
Diretora Executiva
Residencial Santa Cruz


Quando nós começamos o Brasil era um país mais jovem, e a gente começou a trabalhar com crianças, com escola.


 Compartilhe esse artigo com seus amigos:

Deixe seu comentário

0
TOTAL
0
TOTAL