Atletas Idosos têm Vida Melhor

Atletas Idosos têm Vida Melhor

por Residencial Santa Cruz em 19/01/17

Sedentários que começaram a praticar exercícios com regularidade depois dos 50 anos mostram que é possível enfrentar a fase idosa com vigor físico e qualidade de vida.


O sedentarismo – classificado como doença pela Organização Mundial de Saúde – tem impacto maior para os idosos.

Estudo divulgado pela Universidade Harvard, nos Estados Unidos, indica que o sedentarismo está relacionado a milhões de mortes no mundo, pelo fato de ser um facilitador do desenvolvimento de diabetes, hipertensão, obesidade e até determinados tipos de câncer. O número anual de mortes causadas por doenças crônicas não transmissíveis do planeta perde apenas para o tabagismo.

Especialistas afirmam que o corpo começa perder o vigor a partir dos 30 anos. Entre os 50 e 60, a perda de massa muscular é acentuada, principalmente nos membros inferiores, afetando as articulações e o equilíbrio.

A atividade física nessa faixa etária fortalece o sistema cardiovascular e combate problemas relacionados a músculos e ossos.

Os idosos brasileiros parecem ter entendido bem a mensagem. Levantamento da Associação Brasileira de Academias mostra que quase dois milhões de adeptos da malhação têm mais de 60 anos.

De acordo com a Acad Brasil, em 2010, a hidroginástica era a atividade mais procurada por esse público. Aos poucos, pilates e alongamento passaram a ter seguidores. Nos últimos cinco anos, a procura pela musculação cresceu bastante.

Esse “boom” surgiu depois que um estudo do American College of Sports Medicine concluiu que a atividade com sobrecarga pode conter o avanço da osteoporose.

Orientações médicas tem tido grande impacto na procura de atividade física pelos idosos.

Mexa-se: qualquer exercício é melhor que nada.

Atletas Idosos

A melhor atividade física é a que lhe dá prazer e pode ser incorporada de maneira fácil na rotina. Não adianta iniciar uma atividade física regular, sem mudar os hábitos alimentares e de vida.

Quem é hipertenso, diabético ou tem doença cardíaca, é recomendável conversar com o médico antes de sair se exercitando. Evite abusos: prefira caminhada, musculação ou natação no início - atividades que estimulam os músculos e o sistema cardiovascular.


 Compartilhe esse artigo com seus amigos:

Deixe seu comentário

0
TOTAL
0
TOTAL