Idosos aderem à Cirurgia Plástica

Idosos aderem à Cirurgia Plástica

por Residencial Santa Cruz em 22/03/17

A preocupação com a beleza física também se reflete nos novos ideais de vida longa. Por isso, as cirurgias plásticas em idosos têm sido tão corriqueiras quanto nos jovens e adultos.


Idosos aderem à Cirurgia Plástica

Um fenômeno particular da cirurgia plástica em idosos é que a proporção de homens e mulheres que procuram pelos procedimentos não é tão destoante quando comparada aos jovens adultos, em que há predominância das intervenções em mulheres.

Atualmente, a plástica mais procurada por brasileiros acima dos 60 anos é a da correção de pálpebras. Nariz, implante capilar e lipoaspiração vêm na sequência para os homens. No caso das mulheres, lifting facial e mamas.

Mas é preciso atenção aos cuidados que são muito importantes para realização, recuperação e resultado da plástica. O médico-cirurgião deve pedir exames mais detalhados. Holter e teste ergométrico são essenciais para os idosos. O resultado indica se o paciente está apto para a cirurgia.

Alguns exames podem informar se o paciente pode realizar uma cirurgia na face, mas não no abdômen.

Realizar duas cirurgias, de uma única vez, em pacientes idosos está fora de cogitação. A circulação sanguínea – mais lenta e difícil – obriga o cirurgião a não fazer grandes retalhos ou descolamentos de pele. O tempo da cirurgia também precisa ser bem pensado, para manter o paciente pouco tempo sob o efeito da anestesia.

Mesmo os idosos que vivem apenas com a aposentadoria, podem ter acesso aos procedimentos plásticos. O Centro Nacional de Cirurgia Plástica, por exemplo, parcela o pagamento, em condições financeiras mais favoráveis. E oferece cirurgiões devidamente credenciados e aptos a realizar os procedimentos, sem o medo de estar caindo em um golpe.


 Compartilhe esse artigo com seus amigos:

Deixe seu comentário

0
TOTAL
0
TOTAL