Residencial na Mídia

Residencial na Mídia

Dra. Simone: a escolha da moradia na maturidade

Palavra de especialista: aproveitar as possibilidades

Frases de impacto, clareza nas escolhas, objetivos delimitados e interesses definidos resumem bem o comportamento das pessoas com mais de 65 anos, independentes e autônomas nos dias atuais. Aquela imagem do “velhinho submisso”, por sorte, ficou no passado. Moradia.
As famílias definitivamente mudaram seu perfil. Hoje, esse público protagoniza sua vida e, não raro, contribui com a renda familiar. É percebido que, no processo de envelhecimento, o que se busca é não sentir-se como “um peso para a família”. Sempre que possível, é ele quem deve decidir onde morar.
Diariamente recebemos familiares surpresos e espantados com a escolha de seus pais e avós por optarem por viver em um residencial planejado para a chamada terceira idade.
Estar em casa com uma rotina sem propósito, não ter mais de quem cuidar diretamente, poder se preocupar apenas consigo mesmo, tomar muitos medicamentos, passar muito tempo só ou ocioso e, ainda, não ter o companheiro presente são as principais motivações que levam as pessoas a tomar essa decisão.

Moradia com diversão

Para fazer a melhor escolha, contudo, é preciso entender as características adequadas nesse tipo de empreendimento. Logicamente, a arquitetura deve contemplar as exigências estruturais para esse público.
É fundamental contar com assistência à saúde 24h, mas o mais importante está naquilo que não é tão óbvio, embora já presente em residenciais modernos e voltados para o bem-estar desse segmento: sala de cinema, espaço para cuidados com a beleza, piscina, sala de atividades físicas, espaço convivência, sala de arteterapia, biblioteca, belos jardins e diversas opções de entretenimento.
E por que tudo isso? Porque os moradores estão em busca de qualidade de vida, de convivência e de cuidados específicos, para que essa fase seja vivida com alegria e tranquilidade, inclusive com o convívio dos familiares, que devem ter livre acesso às dependências do local, sem agendamento ou horários fixos.
É dessa forma que a vida madura será produtiva, saudável, com criatividade e bem-estar!

Por Simone Martins de Queiroz

fonte: https://avosidade.com.br/dra-simone-a-escolha-da-moradia-na-maturidade/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *